Terça-feira, 18 de Dezembro de 2012

Sempre que o tempo permitir. Vou amar você todos os dias um pouquinho mais. Vou ficar contente com as suas ideias malucas e aprenderei a andar de bicicleta, com rodinhas. Se as escolhas forem acertadas, vou respirar fundo e dizer sim sem bafafá. Existiram dias e dias, nunca meses. Eles serão coloridos, porque estamos juntos aqui no hoje. E isso é único. Vai chegar o que por ser amor, será brega. E aí, nesse momento vou imaginar que o tempo parou. Tic tic tac. Re pa re. Virão todos os nossos medos juntos, e eu ligarei para algum amigo que dirá “calma”. Talvez, acatarei e de novo vou ter o tempo nos meus pés. Mas amar não é fácil. Aqui caberia um palavrão, mas deixa pra lá. E se você não me gostar tanto assim? Volto cinco casas, sigo meu caminho. Go go go go! Caminharei um pouco de banda sem a minha metade, but free, meu discurso é free. Alguém vai perguntar: O que isso tudo quer dizer? Respondei roubando Alberto Caieiro: Pouco me importa. Pouco me importa o quê? Não sei, pouco me importa.

Aline Lira, 18 de dezembro de 2012

publicado por Poesia e Vídeo (Aline LiRa) às 03:51
link do post | comentar | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


últ. comentários
ah quero você...
Muito bom ...! =)"Brinque de rimarquando as palavr...
Olá...quem é vc anônimo...Sou extremamente curiosa...
mto bom! =)
Resumindo: Parabéns. E obrigado por lembrar!
E quem melhor para requerer nossas intimidades do ...
Assumir o erro, errar de novo, apagar,reescrever. ...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro